Rayma Lima


 

 

Às vezes me ouço a cantar

Uma canção alegre, ora uma triste.

É somente uma música que vem do coração

E uma necessidade de rir, chorar, pensar...

 

Canto em louvor a vida, em homenagem ao mundo.

E também canto agradecendo a Deus

por estar aqui com uma grande família

participando da vida...

 

Será que meu cantar ajuda em alguma coisa?

Ninguém me ouve, é um canto mudo.

Que muitas vezes acaba em lágrimas e sofrimento

Pensando quanto vivi e quanto sofri.

 

O sofrimento é algo indefinível

Sofre-se de dor física, dor moral, dor da separação...

Quero fazer de conta que nada disto existe,

Somos apenas instrumento do que queremos ou não.

 

Mas logo bate a tristeza e o sofrimento é visível.

Pobre do nosso coração, o peso que carrega.

de sofrimento superou a leveza da alegria,
anos e anos.

Batendo aqui no peito sem momento algum se cansar.

 

Às vezes na penumbra do meu quarto,

Sinto o coração batendo, forte, muito forte,

É quando percebo que um dia,

Ele irá parar de bater, parar de sofrer,
parar de amar...

 

 

  19.04.05
 

Clique na figura e
envie sua mensagem


 

Home

Voltar

Menu

E-mail

Criado em 10/02/2005